A MOTORYAMA

Concessionária autorizada Yamaha em Porto Alegre e Canoas, Rio Grande do Sul. Oferecendo motocicletas 0km, semi-novas, peças, acessórios, boutique e assistência técnica padrão "Diamante" Yamaha.

NOSSAS LOJAS

  • PORTO ALEGRE

    Av. Farrapos, 3946 (51) 3406-4000
  • CANOAS

    Av. Getúlio Vargas, 6676 (51) 3032-4004

solicite agora sua cotaçao

notícias & novidades

novidadeSucesso, Copa Yamaha R3 Motoryama, muitos pegas!

                                                                                                                       Texto de Rogério Schröder; Fotos de Carlos Dêgar e Chacal

O Autódromo Internacional de Guaporé/RS fechou neste domingo, dia 17 de abril a segunda etapa do SBK Gaúcho de Motovelocidade em meio a um clima de verão em pleno outono gaúcho superando os 35 graus de calor e com provas pra lá de especiais, e uma delas marcou justamente o lançamento oficial da Copa R3 Yamaha Motoryama de Motovelocidade que já no sábado proporcionou a primeira etapa desta novíssima categoria inédita no Brasil.

Junto ao evento a Motoryama proporcionou a exposição de suas motos e proporcionou aos seus clientes um moto passeio saindo de Porto Alegre a Guaporé para que os apaixonados por motos e motovelocidade pudessem fazer parte deste grande evento.

COPA R3 YAMAHA MOTORYAMA

 A novíssima categoria monomarca R3 Yamaha foi disputada em rodada dupla, Rafael Portaluppi deu um control C, control V (copiar-colar) da prova deste sábado. Mesmo dividindo o protagonismo com o jovem experiente Hebert Pereira com várias ultrapassagens entre ambos ao longo da primeira metada da prova, manteve a calma e faturou novamente a Copa somando 50 pontos neste fim de semana. “Estou muito feliz, arrancar o campeonato com duas vitórias, duas poles, melhor volta e ainda pontos extras, não podia ser melhor. Tive um pouco mais de trabalho hoje com algumas ultrapassagens do Hebert quando pegava o vácuo na reta, mas quando percebi que ele não conseguiu mais me seguir, imprimi um ritmo mais forte e novamente deu tudo certo, exclamou o sorridente Portaluppi.”

Em segundo e com uma pilotagem agressiva para cima do multi campeão Rafael Portaluppi, Hebert Pereira até tentou assegurar a primeira posição, mas ficou preso no pelotão de trás e deixou escapar o que poderia ser sua primeira vitória na categoria. “O ‘mindo’(Rafael) é muito rápido, tentei várias vezes permanecer à frente após assumir a ponta, e num momento aonde pegamos retardatários, acabei ficando preso no meio deste pelotão, perdi o vácuo dele e perdi também a segunda posição para o Guilherme. Mantive a calma e sabendo que não conseguiria mais chegar em primeiro, estudei o melhor momento para dar o bote em Guilherme mergulhando no mesmo ponto de ontem assegurando a segunda posição. Pontos valiosos comentou Hebert”.

Na terceira posição e copiando o resultado do dia anterior, Guilherme Marcucci novamente foi superado por seu companheiro e amigo Hebert na última volta da corrida. “Tentei me defender do Hebert, mas novamente não deu. O cansaço também fez parte pois estava muito quente mas vamos para a próxima, tem muito que aprender com esta gurizada, finalizou Marcucci (Sapo)”.

Copa Yamaha R3 Motoryama, como é?

Categoria mono marca com motos Yamaha YZF R3 originais de fábrica com pequenas modificações. É permitido e opcional, a troca das seguintes peças por outras homologadas para a categoria:
Carenagem em fibra 
Ponteira de escape - Viola Racing
Pedaleiras - Moto Style
Portetores slider - Moto Style
Não é permitido nenhum tipo de preparção em mecânica e eletrrônica e as motos tem suas partes lacradas e são vistoriadas em dinamometro em todas as etapas.

 

 

leia mais

novidadeSegunda etapa do SBK Gaúcho literalmente em alta temperatura

Texto: Zuun Motorcycles - Fotos: O Chacal

O Autódromo Internacional de Guaporé/RS fechou neste domingo, dia 17 de abril a segunda etapa do SBK Gaúcho de Motovelocidade em meio a um clima de verão em pleno outono gaúcho superando os 35 graus de calor e com provas pra lá de especiais, e uma delas marcou justamente o lançamento oficial da Copa R3 Yamaha Motoryama de Motovelocidade que já no sábado proporcionou a primeira etapa desta novíssima categoria inédita no Brasil. Junto ao evento a Motoryama proporcionou a exposição de suas motos e proporcionou aos seus clientes um moto passeio saindo de Porto Alegre a Guaporé para que os apaixonados por motos e motovelocidade pudessem fazer parte deste grande evento.

CATEGORIA 125CC

O dia de provas começou com a charmosa GPR 125cc e para brindar o início dos trabalhos à competição teve diversas ultrapassagens do início ao fim e como de costume na categoria formou-se um pelotão de v motos disputando os primeiros lugares do início ao fim, mas o destaque total foi para o piloto de Porto Alegre Eduardo Breda que na primeira etapa em Santa Cruz, mesmo chegando em primeiro amargou a desclassificação por problemas técnicos em sua moto, desta vez brilhou e conquistou o público após largar na última posição e já na segunda volta figurava a primeira colocação alternando posições até o meio da prova com os demais até conseguir escapar do segundo sem dar chance ao vácuo, administrando a prova até o fim. “Tive que mostrar na pista aqui em Guaporé que meu equipamento estava em ordem também na primeira etapa de Santa Cruz quando cheguei em primeiro e fui desclassificado, pois o que fiz aqui hoje, fiz lá, exclamou o emocionado Breda.

Vagner Pavoni que fez uma excelente largada assumindo a primeira posição na primeira curva não aguentou a pressão de Breda e terminou a prova na mesma posição no qual largou.

Tiago Cunha Bronski, atual campeão da categoria fechou a terceira posição somando pontos importantes para o campeonato.

SUPER SPORT 600CC

A Super Sport 600cc entrou na pista com o tira teima da primeira etapa entre Pedro Moraes Sampaio e Sebastian Salom na etapa de Santa Cruz no mês passado, protagonistas de uma etapa cheia de emoções. Aqui em Guaporé novamente não deu para o argentino Salom que, mesmo largando bem e assumindo a primeira posição nas duas primeiras voltas viu Sampaio fazer um mergulho incrível na entrada do “S” perdendo a posição um. A partir daí Sampaio, que como um relógio suíço cravou 7 segundos de diferença para o segundo Salom.“Não larguei bem, perdi a ponta na primeira curva, mas no fim da segunda volta ultrapassei Salom na entrada do “S” e a partir daí imprimi um ritmo forte administrando até o fim”, destacou Sampaio que fecha 50 pontos nas duas primeiras provas do campeonato.

“Estou contente com o segundo posto e ainda mais por estar pontuando para a equipe. Tive um pequeno problema com minha carenagem e isto tirou um pouco da minha concentração, frisou o argentino Sebastian”.

Na terceira posição e refletindo o podium da primeira etapa, Rafael Bertagnolli fechou a conta da segunda etapa. “Estou retornando a motovelocidade e ainda me adaptando ao novo campeonato e o cansaço também me prejudicou, por estar muito quente hoje. Briguei um pouco com o quarto colocado, mas tudo acabou dando certo. Está bom mas vamos tentar melhorar em todos os quesitos para a próxima etapa, comentou Bertagnolli”.

TRACK DAY 300/1300CC

Na categoria de acesso ao profissional SBK Gaúcho os pilotos da Track Day 600-1300cc andaram como gente grande e o destaque ficou por conta do emocionado Marcos Pavan de Nova Bassano que mesmo estando em seu primeiro ano como piloto amador acumulou a segunda vitória em duas etapas e mostrou estar 100% adaptado a sua moto. “Eu tinha uma estratégia de fazer uma largada e as três quatro primeiras voltas em ritmo forte e consegui. Administrei e cheguei ao fim em primeiro. Dedico esta vitória aos amigos de Nova Bassano que estão em peso aqui em Guaporé, obrigado a todos, exaltou o novamente emocionado Pavan”.

No segundo posto ficou Ederson Capelin, que mesmo fazendo a pole no dia anterior não conseguiu segurar Pavan, mas manteve-se na segunda posição da geral. “Foi um final de semana complicado. Minha moto deu problemas técnicos ontem e tive que me adaptar a situação. Quero agradecer ao Marcos piá por me emprestar sua moto e poder fazer o classificatório, pois sem eles não teria feito a prova de hoje, explicou Capelin”.

Renan França não conseguiu manter a posição de largada e mesmo caindo para terceiro, ficou muito feliz com sua primeira pontuação no campeonato.“Mesmo com um equipamento inferior aos outros consegui fazer uma excelente corrida e me manter entre os três primeiros. É um grande aprendizado, colocou França”.

COPA R3 YAMAHA MOTORYAMA

Na segunda prova do fim de semana da novíssima categoria monomarca R3 Yamaha, Rafael Portaluppi deu um control C, control V (copiar-colar) da prova deste sábado. Mesmo dividindo o protagonismo com o jovem experiente Hebert Pereira com várias ultrapassagens entre ambos ao longo da primeira metada da prova, manteve a calma e faturou novamente a Copa somando 50 pontos neste fim de semana. “Estou muito feliz, arrancar o campeonato com duas vitórias, duas poles, melhor volta e ainda pontos extras, não podia ser melhor. Tive um pouco mais de trabalho hoje com algumas ultrapassagens do Hebert quando pegava o vácuo na reta, mas quando percebi que ele não conseguiu mais me seguir, imprimi um ritmo mais forte e novamente deu tudo certo, exclamou o sorridente Portaluppi.”

Em segundo e com uma pilotagem agressiva para cima do multi campeão Rafael Portaluppi, Hebert Pereira até tentou assegurar a primeira posição, mas ficou preso no pelotão de trás e deixou escapar o que poderia ser sua primeira vitória na categoria. “O ‘mindo’(Rafael) é muito rápido, tentei várias vezes permanecer à frente após assumir a ponta, e num momento aonde pegamos retardatários, acabei ficando preso no meio deste pelotão, perdi o vácuo dele e perdi também a segunda posição para o Guilherme. Mantive a calma e sabendo que não conseguiria mais chegar em primeiro, estudei o melhor momento para dar o bote em Guilherme mergulhando no mesmo ponto de ontem assegurando a segunda posição. Pontos valiosos comentou Hebert”.

Na terceira posição e copiando o resultado do dia anterior, Guilherme Marcucci novamente foi superado por seu companheiro e amigo Hebert na última volta da corrida. “Tentei me defender do Hebert, mas novamente não deu. O cansaço também fez parte pois estava muito quente mas vamos para a próxima, tem muito que aprender com esta gurizada, finalizou Marcucci”.

SUPER BIKE PRÓ

A Super Bike Pró revelou para os demais competidores que definitivamente a pista de Guaporé tem dono. Robson Portaluppi parece desconhecer seus adversários e fazendo uma corrida extremamente técnica e arrojada parece conhecer todos os atalhos dos 3.080 metros da pista de Guaporé.“Não larguei bem e no fim reta mergulhei atrás de Dahmer defendendo a posição em cima de ‘pedrinho’ mas logo a frente, no túnel e por ver que Dahmer escolheu um traçado defensivo decidi mergulhar por fora na ferradura e deu tudo certo. Daí em diante foi só administrar. Um dia muito quente mas ao mesmo tempo fantástico, evento dez e público show. Vamos para a próxima, ressaltou Portaluppi”, vencedor das duas primeiras etapas da categoria em 2016.

Pedro de Morais Sampaio, piloto convidado na categoria Super Bike mostrou que está muito bem fisicamente, pois já tinha subido no lugar mais alto do pódium após conquistar a segunda vitória da categoria 600cc, duelou bonito no meio das mil cilindradas, fez a volta mais rápida da prova com incríveis 1.11.692 e assegurou a segunda posição na geral após um duelo particular com Dahmer. “Fiz uma boa Largada, perdi algumas posições por estar de 600cc no meio das mil, recuperei rapidamente posições e duelei a segunda posição com Dahmer até a metade da prova quando consegui ultrapassá-lo em definitivo no miolo da dois obtendo a vantagem que precisava para ir até o final nesta posição. Explicou Sampaio”.

Finalizando na terceira posição, Marcelo Dahmer ainda não se adaptou ao novo equipamento e mesmo sofrendo para manter sua moto na briga, superou a máquina e pontuou mais uma vez. “Estamos com uma nova moto e não chegou a tempo a suspensão. Trabalhamos o fim de semana inteiro com o equipamento que tínhamos e acabei optando pela segurança e tenho certeza de que resultados virão ao longo do campeonato, justificou o terceiro colocado Dahmer”.

SUPER BIKE LIGHT

Junto a Super Bike Pró a Light protagonizou pegas pra lá de especiais e quem se deu bem neste fim de semana foi Marcos Boeira. “Fazia tempo que não tínhamos uma briga assim dentro da pista. Minha semana foi bem complicada dividindo os dias entre cansaço e stress. Na prova, logo na segunda volta, meu corpo já estava cansando, muito mais pelo calor e sabia que o que tinha para fazer era colocar o amor pelo esporte e no final deu tudo certo. Administrei meu estado físico e finalizei em primeiro, explicou Boeira”.

Luciano Anacelto fechou a segunda posição dez segundos atrás de Boeira somando pontos valiosíssimos para o campeonato e finalizando o podium e após quatro anos de um acidente gravíssimo nesta mesma pista, Mariano Spolier superou seus traumas e escreveu uma nova história em sua vida.

CATEGORIA 250cc

Fechando o dia em Guaporé, entrou na pista a categoria 250cc e a Track Day 250/300cc e com uma prova cheia de ultrapassagens entre o primeiro pelotão liderado por Djonatas Silva da Rosa e seguido de perto por Hebert Pereira, Marcio Dalzotto e Guilherme Michelin, os quatro fizeram um duelo a parte e quem se deu melhor foi Djonatas que soube administrar as últimas três voltas com uma pilotagem limpa e segura vencendo sua primeira corrida do ano. “Dei meu melhor neste fim de semana, precisava fazer isto pela minha equipe, minha família e pelo meu pai, uma por ter um equipamento bem inferior aos demais, mas superei tudo isso. Uma vitória maiúscula exaltou extremamente emocionado Djonatas”.

Hebert que já tinha participado da monomarca R3 horas antes perdeu posições na prova e novamente fez bonito chegando ao segundo posto com um sensacional mergulho na entrada do “S” na última volta. “Minha estratégia era de dar o bote na última volta em cima do primeiro e segundo colocados, mas Djonatas abriu mais do que eu esperava. Consegui na entrada do “S” ultrapassar o segundo e fiquei muito distante do primeiro. Não deu certa a estratégia, mas mesmo assim estou muito feliz por somar pontos valiosos para o campeonato, esboçou Hebert”.

Fechando a conta na terceira posição Marcio Dalzoto que largou em sétimo e chegou a figurar a segunda posição insinuando até uma ultrapassagem em cima do primeiro não conseguiu segurar Hebert na última volta. “Tentei ao máximo chegar em segundo mas Hebert é muito experiente e Djonatas estava andando muito forte e realmente não deu para segurar. Fiz uma corrida de recuperação e apesar de tudo fui muito bem. Agora vamos pensar na próxima etapa, conclui Dalzoto”.

CATEGORIA TRACK DAY 250/300CC

Na Track Day 250/300cc Luciano Graneto que no sábado fez o quarto melhor tempo na geral, largou bem, administrou sua corrida e venceu a etapa de Guaporé com tranquilidade.

Adonias Santos da Rosa que horas antes sofreu um acidente na largada da Copa R3 Yamaha também soube levar sua moto mesmo cansado da prova anterior figurando a segunda posição da Track.

Destaque para o piloto Marco Antonio que mesmo largando na décima sexta posição fez uma prova sensacional fechando o podium da categoria.

Marcado para os dias 28 e 29 de maio, a terceira etapa do SBk Gaúcho de motovelocidade ainda está definindo qual será a pista a ser escolhida, pelo fado de ter autódromos que estão passando por reformas internas antes do inverno. Com a entrada da monomarca R3 Yamaha, agora são oito categorias disputando títulos no SBK Gaúcho de Motovelocidade em 2016. Vale a pena conferir.

leia mais

Informe seu nome e email e receba promoções exclusivas!